segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Lázio: a bela arquitectura romana


Atenção a esta Lázio de Roma. Chegados ao final do ano, vemos a Lázio nas posições cimeiras da Série A italiana e, para esse facto, muito contribuiu o belo edifício, sob a forma de equipa de futebol, erguido por Claudio Lotito e esculpido pelo treinador Edy Reja. Confesso-me admirador dos underdogs, seguidor dos menos cotados nas casas de apostas e, por essa razão, a Lázio sempre mereceu a minha atenção pessoal.

Embora apenas tenha reaparecido esta época com uma formação capaz de lutar pela Europa, a laziale já possuía nos seus quadros jogadores suficientemente fortes para me provocar arrepios capilares. Do propalado Zárate, passando por Ledesma, acabando no elástico Muslera, rei das balizas uruguaias. Este Verão, reforçaram-se com um dos melhores volantes da América do Sul (assim apelidados em terras de Vera Cruz), jogador que muito estranhei ter aterrado em Roma, ainda para mais para representar o parente pobre da cidade. Mas o xadrez romano apenas ficou completo hoje. É capa de muitos díários italianos a eminente contratação de Roque Santa Cruz, ao Manchester City. Se a este nome juntarmos os de Rocchi e Floccari, podemos repetir: atenção a esta Lázio de Roma.

Era esta a peça que faltava aos romanos? Poderá intrometer-se na luta pelo título? Acha que os clubes portugueses poderiam ter feito um esforço, tendo em conta que a Lázio apenas pagou 300.000 mil euros pelo empréstimo, com opção de compra de 3M?

José Borges

1 comentário:

Miguel disse...

Mais um grande texto.

Em relação a esta Lázio, eu penso que Hernanes é o maestro desta orqquestra e que está bem secundado por jogadores como Mauri, zaraté e companhia.

Apenas acho que Floccari devia ir po banco e arranjar um avançado com qualidade, o Santa cruz por exemplo.