sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

A busca pelo sucessor de David Seaman: Joe Hart


O começo de época dos novos ricos da liga inglesa, o Manchester City, não diferiu com o final protagonizado na passada campanha. As exibições, apesar de nova (forte) investida no mercado, continuaram a pautar-se pela mediania e o projecto – sim, porque ainda não saiu do papel – de tornar o City candidato ao título, só agora começa a ter sucesso. No entanto, e a contrastar com esta pálida realidade colectiva da equipa, há um guarda-redes, que tem dado provas que a procura pelo sucessor de nomes como Peter Shilton, Ray Clemence ou David Seaman, já esteve mais distante de encontrar o seu fim.


Os desempenhos recentes de Joe Hart – em particular, os jogos frente ao Liverpool e Tottenham, duas das mais poderosas equipas da liga – são de deixar água na boca, e assim poder descansar os fãs da selecção dos três leões, órfã e sedenta de uma referência para a baliza, facto que David James e Robert Green não conseguiram alterar. (desempenho frente ao Tottenham, aqui).


É impossível ficar indiferente à agilidade e velocidade de reacção de Joe Hart. Observar a sua prestação nos jogos acima referidos, fez-me recordar as referências da baliza da selecção inglesa já citadas. Apesar de Hart ainda ter um longo caminho a percorrer, é justo dizer-se que possui o potencial para chegar ao nível das glórias do passado. A palavra-chave terá que ser, consistência. É a concentração de uma longa e desgastante temporada na liga, e Europa, que testarão o estatuto que Joe Hart almeja. O guarda-redes formado no Sherewsbury Town terá que ter paciência, ciente de que o caminho a percorrer para que se estabeleça como titular do Manchester City e da selecção, é longo e por vezes tortuoso. Mas as performances de Hart esta época já levaram os mais cépticos a concordar que ele tem o talento. Porém, mesmo que Joe Hart comprove todas as suas aptidões e baseie as suas prestações numa linha consistente, ou mesmo que isso não aconteça, poder-se-á dizer que já foi um prazer observar o nascimento de um guarda-redes inglês com tantas qualidades. Até por isso ser uma raridade em terras de Sua Majestade.


Nos anos 70 e 80 a oferta era diversificada, e a escolha complicada. Havia Peter Shilton. Havia também Clemence. Na época, haviam grandes debates entre os adeptos sobre quem devia ser o nº 1. Hoje em dia, o debate mantém-se. Não por falta de oferta, mas porque a oferta não enche o olho. Irá Hart mudar isso?

José Borges

1 comentário:

Miguel disse...

Joe Hart claramente um jogador de grande futuro.

Nova sondagem já a decorrer.

Desta vez, vamos apresentar novo desafio.
Pretendemos saber qual a equipa ideal da Liga Zon Sagres para os leitores e para isso, iremos colocar votações sobre quem são os melhores jogadores na respectiva posição.

Começamos já com o GR: quem é o melhor guardião da liga?

Adira e Vote SFF

http://imperiofutebolistico.blogspot.com/